(Cartilha) Sofrimento mental no ambiente de trabalho: Identificação e manejo

A pandemia da Covid-19, uma das maiores crises em saúde pública vivenciadas pelo mundo contemporâneo, destacou-se pelo alto potencial lesivo à saúde mental da população. Pesquisas apontam para elevação significativa na prevalência de sintomas ansiosos e depressivos em vários países do mundo, inclusive no Brasil.

 

Esse evento estressor foi responsável não só pelo agravamento de condições pré-existentes, como também pelo desencadeamento de transtornos mentais em pessoas sem histórico prévio. Os efeitos psicológicos também têm sido considerados maiores que os efeitos médicos, pois tendem a ser mais intensos e duradouros, com alta probabilidade de cronificação.

 

Após o período de medidas restritivas rigorosas, atualmente vivenciamos a flexibilização e retorno às atividades e rotinas. Porém, as repercussões psicológicas e a condição de vulnerabilidade ao adoecimento, decorrentes do contexto estressor da pandemia, estão presentes em nossa realidade impactando nos diversos âmbitos da vida, inclusive no trabalho.

 

Portanto, faz-se necessário estarmos ainda mais atentos e sensíveis às questões relativas à saúde mental, tanto a nível individual quanto coletivo, cuidando, na medida do possível, para que o ambiente de trabalho não potencialize as condições de adoecimento e possa ser um fator protetivo.

 

Esta cartilha objetiva apresentar informações para auxiliar na identifi-cação de situações de sofrimento mental no ambiente de trabalho e indicar medidas protetivas, simples e eficazes, passíveis de serem adotadas.

Cartilha Sofrimento mental no ambiente de trabalho: Identificação e manejo